LinkedIn chega aos 100 mi de membros

Após oito anos o LinkedIn chega aos 100 milhões de usuários. Esse ano, foi sem dúvida, o ano da rede social, que além de ter preenchido o formulário S-1, essencial para uma empresa fazer sua oferta pública inicial de ações, a chamada IPO nos Estados Unidos, a rede social também lançou uma série de produtos com foco em dados e um leitor de notícias para profissionais.

No entanto, a marca dos 100 milhões de usuários está soando como um alerta para o LinkedIn, já que o número de usuários inscritos é muito maior do que o de membros ativos. Atualmente, apenas 17,8 milhões são membros de grupos e somente 1,2 milhões postam comentários nesses grupos semanalmente. Já no que diz respeito às empresas, existem hoje mais de dois milhões de páginas, sendo que eBay, Amazon, Apple, Cisco, EMC e Campbells são as companhias mais representadas na rede social de acordo com o número de profissionais cadastrados.

O que tem preocupado o LinkedIn é que grande parte dos page views do site são gerados por uma minoria de usuários ativos. Ou seja, se o número de membros ativos não aumentar nos próximos meses e anos, o site pode igualmente não crescer. Segundo a ComScore, o LinkedIn teve 71.500 milhões de visitantes únicos em todo o mundo em fevereiro, enquanto o Facebook, que hoje conta com 600 milhões de usuários, seis vezes mais que a rede social profissional, fez 676, 7 milhões de visitantes únicos no mesmo período.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *