Internet e WikiLeaks nomeados ao Prêmio Nobel da Paz

Agora é a vez da Internet e o Wikileaks serem chamados à competição. A plataforma está oficialmente na corrida ao Prémio Nobel da Paz, tendo sido incluídos na lista de nomeados, divulgada esta semana. A proposta foi feita por Snorre Valen, um deputado norueguês, que considera que o site criado por Julian Assange deverá suceder ao dissidente chinês Liu Xiaobo por “ser um dos que mais contribuiu para a liberdade de expressão e transparência“, explicou à agência Reuters.

O grupo continua a crescer, superando este ano as 237 nomeações recorde do ano passado, numa selecção que inclui 53 organizações (entre elas a U E) e personalidade como a activista pelos direitos humanos afegã Sima Samar, o ex-chanceler alemão Helmut Kohl ou o dissidente cubano Oswaldo Paya, bem como o grupo russo de defesa dos direitos humanos Memorial e a sua fundadora Svetlana Gannushkina.

O vencedor irá receber 10 milhões de coroas suecas (cerca de 1,44 mil milhões de euros). O felizado será conhecido em Outubro.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *